Assuntos de Goiás TV

Arquivo do blog

domingo, 11 de dezembro de 2016

Em delação de 82 páginas, Executivo da Odebrecht cita Temer e cúpula do PMDB, diz JN – Profissão Político

A edição desta sexta-feira (9) do Jornal Nacional, da "TV Globo" informou que os depoimentos em delações premiadas de executivos da Odebrecht para a Operação Lava Jato, prestados nesta semana, trouxeram citações à cúpula do PMDB e a nomes importantes do governo Temer, do Senado e da Câmara.
 



1a


Segundo reportagem do telejornal, que disse ter acesso às 82 páginas do conteúdo da delação de Cláudio Melo Filho, o ex-diretor de relações institucionais da empresa e um dos primeiros a depor mencionou, entre outros nomes, o presidente Michel Temer, os ministros Moreira Franco (RJ, secretário do Programa de Parcerias e Investimentos), Eliseu Padilha (RS, ministro-chefe da Casa Civil) e os senadores Romero Jucá (RR) e Renan Calheiros (AL).



Melo Filho, segundo o JN, detalhou como a Odebrecht negociava e repassava propina para as cúpulas do PMDB no Senado e na Câmara. Na primeira Casa, o principal interlocutor era Romero Jucá, atual líder do governo no Senado.



Jucá era o principal responsável pela arrecadação e consequente redistribuição de recursos para o PMDB. De acordo com o delator, as maiores demandas ocorriam em períodos eleitorais, e o repasse, sempre negociado com o então presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, era feito via doações legais ou por meio de caixa 2. 

 Ainda no Senado, outro interlocutor frequente era o senador Eunício Oliveira (CE).



Cláudio Melo Filho, de acordo com a delação obtida pelo JN, afirmou ter participado de pagamentos ao PMDB que superam os R$ 22 milhões. Em contrapartida, a Odebrecht exigia benefícios no Congresso que passavam por medidas de regimes tributários, parcelamento de dívidas e acordos da indústria petroquímica.
 

Seguidores

Pesquisar este blog